sexta-feira, 28 de maio de 2010



“Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas as coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende?"


Caio F. Abreu

Um comentário:

  1. ai que coisa bonitinha. eu adoraria saber escrever assim. muito fofo!

    ResponderExcluir

Oooi Queridoos
Sintam-se a vontade para comentar..

Obrigada pela visita e voltem sempreee!